4 Lições da história de Maria, mãe de Jesus

Virgem Maria

Há uma admiração em torno de Maria, mãe de Jesus, que transcende o pensamento religioso tradicional. O fato de ela ser um instrumento especial e escolhido para gerar o filho de Deus é algo maravilhoso, pois ela participa do milagre em um nível que nenhum outro ser humano pode compreender.

Maria, era uma jovem que estava se preparando para o encontro nupcial, com seu noivo José. Tudo estava correndo bem, até o momento em que um anjo chamado Gabriel, apareceu a ela.

Você já deve imaginar, como ficou o coração daquela jovem, quantos foram os pensamentos, quão grande foi o seu medo, como seria o julgamento das pessoas ao seu redor, e seu noivo, como enfrentaria essa dura mensagem?

Pois bem, essa é uma das histórias mais belas da Bíblia Sagrada, pois essa jovem chamada Maria, apesar de tudo, resolveu se entregar totalmente à Deus, para que Ele pudesse cumprir a Sua obra redentora, através dela.

Com isso, neste estudo bíblico sobre Maria, vamos conhecer a sua linda história, como foi sua gravidez, as virtudes da virgem agraciada e as lições que podemos aprender com a mãe do Salvador.

História de Maria, mãe de Jesus

A história de Maria, mãe de Jesus se inicia em Nazaré, quando ela recebeu a visita do anjo Gabriel. O anjo começa a conversa lhe chamando de “agraciada”, dizendo que ela era bendita entre as mulheres e o Senhor era com ela.

Maria, ficou um tanto conturbada, ao receber aquela saudação, porém, o anjo lhe disse, para que não temesse, pois ela tinha achado graça diante de Deus.

Gabriel, então, entregou a mensagem, dizendo que ela conceberia e daria a luz um filho que seria chamado Jesus, o filho do Altíssimo, que reinaria eternamente. Maria, uma jovem virgem, ficou ainda mais confusa, e perguntou ao anjo, como se daria isso, pois ela ainda não era casada e não havia tido relação conjugal com nenhum homem.

Então, o anjo do Senhor lhe acalmou dizendo que esse seria concebido pelo Espírito Santo, e para que ela cresse que aquelas palavras eram verdadeiras. O anjo lhe disse também, que Isabel sua prima, também ficaria grávida, mesmo que já avançada em idade.

E o que eu particularmente acho lindo, é que Maria ao ouvir as palavras do Anjo, se entregou totalmente à Deus, se colocando à disposição para que se cumprisse nela, conforme o que o anjo lhe tinha dito.

A virgindade de Maria e sua gravidez

Maria mãe de Jesus

A gravidez de Maria foi um milagre do Espírito Santo. Muitos se perguntam: Como isso aconteceu? É possível entender como uma virgem pode ficar grávida e continuar sendo virgem? Os críticos da bíblia sagrada acham isso uma verdadeira loucura.

Contudo, a gravidez de Maria não tem explicação biológica e racional. Ela tem que ser entendida e aceita como uma milagre. Afinal você já conseguiu explicar algum milagre?

Que coragem e fé teve a virgem Maria, para concordar com uma gravidez de alto risco. Risco esse moral e social, não físico. Pois, para uma jovem solteira engravidar nos dias de hoje, mesmo sendo uma sociedade liberal na qual vivemos, já é complicado e constrangedor, imagine então, numa sociedade ultraconservadora como a que Maria e José viviam.

Como explicar o acontecido para o seu noivo, para os seus pais e demais familiares? Imagino que quando a notícia chegou aos ouvidos de José, ele deve ter ficado muito abalado, sua cabeça deve ter entrado em “parafuso”.

José, apesar de ser um homem de caráter irreprovável, deve ter passado uma grande luta para conter toda essa confusão mental em que estava vivendo neste momento.

José, pela lei da época, poderia dispensar Maria, sem ao menos dar o motivo, no entanto, José era um homem misericordioso e, por isso, tratou Maria com dignidade e respeito. Pois, não queria trazer sobre ela vergonha e sofrimento, além do que ela já estava passando.

Não sabemos por quanto tempo José permaneceu sem o conhecimento da verdade, mas o fato é que, até que o sonho lhe fosse dado, esclarecendo o que estava acontecendo com sua noiva, ele teve que amargar a dor da dúvida e da traição, a ponto de querer desmanchar o contrato nupcial.

Por que Deus não esperou até que Maria se casasse com José? A impressão que temos ao ler toda a história de Maria e José, é que Deus queria complicar as coisas. Contudo, não é isso. Deus precisava que as profecias fossem cumpridas de forma rigorosa, para que a humanidade pudesse crer, verdadeiramente que Jesus era o filho de Deus.

Maria, de fato foi uma virgem grávida, com seu contrato nupcial assinado, prestes a se casar com um homem escolhido por Deus, que superaria e ajudaria sua noiva a superar todo aquele constrangimento, assumunido o filho como se fosse seu.

Assim, temos a certeza de que Jesus realmente era o messias prometido, pelo fato de sua mãe ser virgem, cumprindo assim a profecia de Isaías:

“Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.” (Isaías 7:14)

3 Virtudes de Maria, mãe de Jesus

qualidades de Maria mãe de Jesus

Quando olhamos para a história de Maria, a escolhida para ser a mãe do Salvador, encontramos nela muitas virtudes louváveis, sendo um exemplo para todas nós mulheres.

A primeira virtude que encontramos em Maria é a humildade, ela não queria glória para si e não buscava nenhum tipo de reconhecimento, mas se considerava uma serva agraciada do Senhor, aceitando humildemente a missão gloriosa de gerar em seu ventre o Messias.

A segunda virtude é a sua fé, pois Maria mesmo correndo risco de vida, ela acreditava com uma fé inabalável que Deus lhe daria o livramento e estava cuidando de cada detalhe da sua história.

A terceira virtude da jovem Maria é a paciência e a obediência, pois de forma paciente sem questionar ou murmurar, ela perseverou sendo obediente ao plano divino de gerar o Salavador da humanidade.

Curiosidades sobre Maria, a mãe de Jesus

Maria de Nazaré

Muitas vezes surge a seguinte pergunta: Por que Deus escolheu Maria para ser a mãe do Salvador? Pois bem, Deus escolheu Maria porque ela era da linhagem certa, ou seja, ela era de Nazaré, estava noiva de um homem cuja linhagem era de Belém, ela era virgem e uma jovem agraciada. 

Concretizar estas ideias promove não só o apreço por Maria, mas também os preparativos de Deus para a missão do Seu Filho.

Quantos filhos teve Maria depois de Jesus?

Essa questão é bastante polêmica, alguns acreditam que Maria permaneceu virgem por toda a sua vida, outros acreditam que não, que Maria teve outros filhos depois de Jesus.

Contudo, eu prefiro ficar com o que a bíblia sagrada nos diz, que sim, Maria teve outros filhos depois que Jesus nasceu. Pois, não vemos nenhum relato bíblico que proíbe Maria de ter relações com seu esposo José, depois do nascimento de Jesus.

Qual a importância de Maria ser de Nazaré?

Pertencer a Cidade de Nazaré era sinônimo de desprezo, pois os judeus consideravam a região impura devido à presença de uma operação romana. O discípulo de Jesus, Natanael, chegou a criticar o local de nascimento de Jesus, quando perguntou: “Nazaré! Pode vir algo bom de lá?”

No Salmos 22:6-7 e Isaías 53:3 vemos que o Messias é desconsiderado, zombado, insultado, menosprezado e rejeitado, só pelo fato de ser “Nazareno”.

Enquanto Séforis, uma próspera cidade comercial na barreira da Galileia, com influências da cultura grega, era conhecida como “A Jóia da Galileia”. O anjo Gabriel foi enviado para a humilde Nazaré, local de origem de Maria, uma vila camponesa em um ambiente humilde.

Nada em Nazaré conferiria prestígio a Jesus; no entanto, a partir dessas origens simples, Ele poderia identificar-se com todos aqueles a quem veio salvar (Lucas 19:10).

Como foi a morte de Maria, mãe de Jesus?

Maria é mencionada pela última vez em Atos 1:13-14, enquanto orava com os discípulos e com outras mulheres crentes no cenáculo. Contudo, a bíblia sagrada não nos dá nenhuma informação sobre quando ou onde Maria faleceu.

Apesar de algumas pessoas acreditarem que ela tenha sido “assumida” (levada) ao céu em um papel exaltado, não há respaldo bíblico para tal crença. Importante ressaltar que a Bíblia não oferece evidências nesse sentido.

É válido notar que Maria não deve ser objeto de veneração (Lucas 11:27-28).

Cântico de Maria

O cântico de Maria, chamado de “Magnificat”, palavra latina que significa “engrandece”, ou seja, quando oramos, proclamamos essa grandeza de Deus em nossas vidas, agradecendo e adorando ao Senhor por Sua providência.

“Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador; Porque atentou na baixeza de sua serva; Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada. Porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é seu nome. E a sua misericórdia é de geração em geração Sobre os que o temem. Com o seu braço agiu valorosamente; Dissipou os soberbos no pensamento de seus corações. Depôs dos tronos os poderosos, E elevou os humildes. Encheu de bens os famintos, E despediu vazios os ricos. Auxiliou a Israel seu servo, Recordando-se da sua misericórdia; Como falou a nossos pais, Para com Abraão e a sua posteridade, para sempre.” (Lucas 1:46-55)

4 Lições da virgem Maria

virgem Maria na bíblia

Ao lermos a história de Maria, mãe de Jesus, sentimos a presença do Senhor. Pois, ela sendo ainda uma jovem nos ensina grandes e valiosas lições, através de sua conduta, bom comportamento e obediência. Sendo assim, separei 4 das muitas lições que podemos aprender com essa jovem agraciada.

1. A virgem Maria achou graça diante de Deus

“Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus.” (Lucas 1: 30)

Maria, uma jovem virgem, achou graça diante de Deus. Isto é realmente maravilhoso! Com ela podemos aprender que através de uma vida reta, santificada, vivida com temor e obediência, podemos achar graça também, diante de Deus.

2. Maria se entrega totalmente à Deus

“Disse então Maria: Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo ausentou-se dela.” (Lucas 1: 38)

Outra lição que podemos aprender com Maria, mãe de Jesus é a sua entrega total ao plano de Deus. Devemos estar realmente dispostos, para que Deus cumpra através de nossas vidas o seu propósito. Mesmo, sem entender como tudo se dará, o importante é estar disponível para cumprir o Seu chamado.

3. Maria, tinha um namoro santo de Deus

“E disse Maria ao anjo: Como se fará isto, visto que não conheço homem algum?” (Lucas 1: 34)

Maria recebeu a promessa de ser mãe do Salvador, pela sua boa conduta. Ela guardava os mandamentos do Senhor, e estava se guardando em santidade até o dia do seu casamento.

A lição aqui é clara, se queremos receber as grandiosas promessas da parte de Deus, e ver elas se cumprindo em nossas vidas, devemos nos guardar em santidade, cumprindo os mandamentos do Senhor nosso Deus.

4. Maria, entoa um cântico ao Senhor

Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, […]” (Lucas 1: 46-55)

O que podemos aprender com o cântico de Maria é que Deus valoriza os que nada são. Pois, através desse cântico, vemos que Deus age na História através das pessoas humildes. Deus quer se fazer presente nesse mundo, quando pessoas se dispõem a colocar sua vida sob a vontade de Deus.

Reflexão final sobre a vida de Maria mãe de Jesus

reflexão sobre a vida de Maria

Maria, desde o início, foi alguém especial, com uma vida humilde e simples, mas com uma fé inabalável. Sua vida tomou um rumo extraordinário quando recebeu a mensagem do anjo Gabriel, anunciando que ela daria à luz o filho de Deus. Enfrentando um desafio incompreensível para a maioria, ela aceitou esse chamado com coragem e submissão, confiando no plano divino.

Seu papel como mãe de Jesus a levou por um caminho repleto de alegrias e dores. Ela testemunhou milagres e maravilhas, viu seu filho crescer e se tornar um mestre que transformou vidas. Ao mesmo tempo, ela enfrentou dificuldades, incompreensão e a agonia de testemunhar a crucificação de seu amado filho.

Maria é um símbolo de força e compaixão. Sua presença ao pé da cruz, compartilhando a dor de Jesus, reflete não apenas o amor materno, mas também a compaixão universal.

Sua capacidade de manter a , mesmo diante do sofrimento, é uma lição valiosa para todos nós. Ela nos ensina sobre a importância de confiar em um plano maior, mesmo quando as situações parecem difíceis e obscuras.

A vida de Maria, mãe de Jesus, continua a ser uma fonte de reflexão e inspiração. Representando a essência da maternidade, da fé e da entrega ao propósito maior, deixando um legado que perdura através dos séculos.

Se você gostou deste estudo sobre Maria, mãe de Jesus, continue lendo aqui:

Sobre o Autor

Indiara Lourenço
Indiara Lourenço

Indiara possui mais de 20 anos de experiência ensinando e pregando. Já atuou em vários ministérios como: infantil, feminino e jovens. Estudante de teologia, também ministra aulas na EBD.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *