6 Lições da morte e apedrejamento de Estevão, o primeiro mártir da história

lições do apedrejamento de Estevão

Estevão foi um diácono na igreja primitiva, homem cheio de fé e poder do Espírito Santo que pregava com ousadia e coragem, fazendo muitos prodígios e grandes sinais entre o povo. Contudo, os Judeus piedosos acreditavam que Estevão estava cometendo blasfêmia ou falando contra Deus em suas pregações.

O Sinédrio enfureceu-se com as acusações de Estevão e o apedrejamento era a pena para a blasfêmia.

Estevão, o diácono avivado da igreja primitiva estava pronto para se tornar o primeiro mártir cristão. Lucas, de forma discreta, introduziu aqui, Saulo de Tarso, declarando que o futuro apóstolo assistia consentindo com o assassinato de Estevão.

A história de Estevão nos deixa grandes e valiosas lições, do que é ser um servo apaixonado por Cristo, mesmo diante da morte violenta que estava para sofrer, ele não negou a fé e foi até o fim. Vejamos agora, as principais lições do apedrejamento e morte do primeiro mártir da igreja primitiva.

1. Estevão foi escolhido para servir a igreja como um Diácono

“Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra. E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Parmenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; E os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos.” (Atos 6:3-6)

Estevão foi separado juntamente com mais seis irmãos para servir como um diácono na igreja primitiva, cuidando das viúvas e no ministério cotidiano. Com uma boa reputação perante a igreja e a sociedade, Estevão deixava a marca de Cristo por onde passava.

Da mesma forma, nós precisamos aprender com Estevão a estarmos dispostos para servir na obra do Senhor com excelência. Não importando qual o cargo que vamos exercer, o que importa é realizar com todo zelo aquilo para que fomos chamados.

2. Estevão era cheio do Espírito Santo

“Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo” (Atos 6:3b)

O que podemos observar é que Estevão não era um homem comum, mas ele era um homem de muita fé e cheio do Espírito Santo. Uma marca que todo crente em Cristo Jesus precisa ter.

Ser um crente cheio do Espírito Santo faz toda a diferença na caminhada cristã, quem é cheio do Espírito Santo não se importa com as coisas aqui do mundo, sua vida não está na horizontal mas sim na vertical. Há uma conexão direta com o céu, quando aprendemos essa lição com Estevão, pode nos sobrevir o mal que for, a presença do Espírito Santo nos basta.

3. Estevão sofreu uma covarde oposição

“E não podiam resistir à sabedoria, e ao Espírito com que falava.” (Atos 6:10)

Estevão foi um homem usado por Deus e ao contrário de ganhar aplausos e elogios, ele ganhou muitos opositores, os quais não podiam resistir à sua sabedoria e à forma como ele falava, sendo que sua comunicação estava permeada pelo Espírito Santo de Deus.

A lição que Estevão nos ensina aqui é sobre a importância de viver uma vida alinhada com Deus. Que ao abrirmos a nossa boca, as palavras possam refletir a presença e o poder do Espírito Santo. Sabendo que não receberemos aqui aplausos e nem elogios, mas que há um céu de glória esperando todos aqueles que permanecerem fiel até o fim.

4. Estevão fixou os olhos no céu

“Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus; E disse: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Deus.” (Atos 7:55-56)

Oh! Que coisa gloriosa é essa, Estevão estava sob uma iminente ameaça de morte, escolheu não se concentrar no que estava acontecendo ao seu redor, mas fixou os olhos no céu, sabendo que era de lá que viria o seu socorro. Quando ele olhou para o céu, ele conseguiu ver que os céus estavam abertos, Jesus já em pé a direita de Deus, esperando para o receber.

Que importante e valiosa lição Estevão nos ensina aqui, diante de qualquer que seja a ameaça, nossos olhos devem estar fixados no céu. Se Deus quiser livrar você Ele tem poder, mas se Ele não quiser livrar, saiba que existe um céu de glória te esperando. As mansões celestiais nos aguarda, só não retira seus olhos do céu, mantenha-os fixados em Deus.

5. Estevão tinha certeza da sua salvação

“E apedrejaram a Estêvão que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito.” (Atos 7:59)

Será que estamos mesmo prontos a morrer pelo evangelho de Jesus? Será que temos essa coragem e ousadia, para irmos até o fim?

Sendo apedrejado, tendo certeza que dali não sairia mais vivo, Estevão estava disposto a morrer, ele não tinha sua vida por preciosa, o que ele queria mesmo era honrar ao nome do Senhor, e alcançar o céu.

Que assim, como este grande mártir, nós também possamos ter a certeza da nossa salvação. Não temendo nada e nem ninguém, mas permanecendo firmes em nossa fé e confiando plenamente em Deus, sabendo que Ele está conosco em todos os momentos, inclusive na hora da morte.

6. Estevão perdoou os seus inimigos

“E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu.” (Atos 7:60)

Estevão nos deixou um grande exemplo de cristão, pois mesmo ele sendo apedrejado de forma injusta, sem dever nada, ele perdoou aqueles que o apedrejaram até a morte.

Essa atitude de Estevão nos ensina uma grande lição, pois não devemos somente pregar a palavra e ter um título de cristão, mas ter um coração perdoador, não importa as circunstâncias. Somente quem perdoa alcança o céu.

Conclusão

“Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (João 16:33)

O exemplo de Estevão nos ensina que, mesmo diante da perseguição e do sofrimento extremo, é possível viver uma vida de fé, coragem e testemunho. Quando estamos cheios do Espírito Santo e mantemos nossa perspectiva voltada para o céu, pode vir o que vier, nosso alvo é o céu e não abrimos mão disso.

Se você gostou dessas lições de Estevão, veja também:

Sobre o Autor

Indiara Lourenço
Indiara Lourenço

Indiara possui mais de 20 anos de experiência ensinando e pregando. Já atuou em vários ministérios como: infantil, feminino e jovens. Estudante de teologia, também ministra aulas na EBD.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *